Este blog não foi criado para quem já fechou as persianas de sua mente e cuidadosamente as fixou para que nenhum filete de luz de novas idéias penetre e perturbe sua sonolenta e estagnante zona de conforto. Este blog é para os poucos que querem entrar na terra firme da experiência direta por não verem outro caminho mais seguro a tomar.

21 outubro 2017

Será que, de fato, buscamos pela Verdade?

É possível não ter identificação psicológica?


Perguntaram-me: "Será que é possível não ter identificação psicológica, mesmo com a família e sociedade?"

É preciso cortar a dependência psicológica de nossas relações e não propriamente as relações, uma vez que a vida É RELAÇÃO. No entanto, não temos o poder pessoal para romper com tais dependências: se faz necessário a ocorrência de uma INVESTIDA DA GRAÇA. Para tanto, se faz necessário ver de forma bem nítida, o movimento dessa dependência, vê-la em sua totalidade. Uma vez feito isso, SE SENTIR PRONTO PARA QUE A GRAÇA REMOVA ESSA DEPENDÊNCIA DE FORMA INCONDICIONAL; não colocamos condições: ao contrário, nos colocamos no colo dessa Graça. É a Graça quem dita o sentido novo dessas relações. Só a Graça tem o poder de tornar nova nossa adulterada visão de relação. Só existe relação, quando inseridos na inconsciência ou na ego-consciência, uma vez que relação, indica sempre a presença de dualidade.

Com a retomada da ação da Graça, a relação é sempre o Um sem um segundo.

Na consciência do Real, você goza com toda manifestação de Consciência e até a brisa se faz menção de carinho...

Em última análise, relacionamento intimo é coisa de ego, pois, se existe o intimo existe também o não-intimo.

No Real, cessa toda ilusão de intimidade.

Quando estamos na inconsciência ou na semiconsciência, nossas relações são sempre oriundas de cobranças de nossos instintos degenerados. São jogos de MOMENTÂNEAS CONVENIÊNCIAS; não há nada de amor real como base.

Outsider

10 outubro 2017

Temos medo dos homens livres


Tudo que ocorreu até aqui fez parte do processo de base. Você agora está sendo chamado para a superação do ser dependente, para a desidentificação da perseguição de uma vida autocentrada na ideia de uma pessoa desejante; abrir mão de toda forma de desejo para que Deus seja; Deus como manifestação de sua REALIDADE NÃO ADULTERADA, NÃO TEMPORAL.

Até aqui vivemos divididos entre a busca de uma espiritualidade negociante, voltada para o ajuste de nossas conveniências sistêmicas; a espiritualidade nunca foi buscada de fato para a REALIZAÇÃO DO ESPÍRITO. SEMPRE FOI UMA ESPÉCIE DE BARGANHA, ou mesmo, de forma totalmente inconsciente, uma espécie de NARCÓTICO.

Mas o que ocorreu com isso? O que foi lido e visto, trabalhou nas bases da estrutura egóica; fez aflorar a consciência de nossos padrões dependentes, o conhecimento das velhas ruas, como nos dizeres do filme Matrix. Nosso mundo de colorido artificial foi mostrado como cinzas e não há, devido a intensidade de nossas praticas espirituais, a miníma possibilidade de um retorno CYPHER.

NADA MAIS CONFORTA, NEM MESMO O CONFORTO.

Isso nos joga na sinuca de bico: TOTAL ABERTURA PARA A RADICALIDADE ESPIRITUAL. Isso amplia a solidão porque não dá mais para brincar de caçadores de espiritualidade. Nos vemos inseridos num mundo dividido entre alimentadores de ego, e egóicos caçadores de espiritualidade; mas é tudo ego, tudo pose, tudo imagem, onde ninguém tem a coragem de revelar o negativo.

Mas isso se mostra algo providencial, pois caso contrário, continuaremos a alimentar nossa dependência de pessoas e situações; a solidão é o portal da libertação do ser que somos. Aqui é somente para homens de saco roxo. Só estes terão a coragem definitiva que leva para a radicalidade do ser. A maioria cai em alguma forma de ajustamento sistêmico e se condena a uma vida de plástico. É preciso, de forma consciente, mergulhar na solidão, pois, naquilo que você mais teme, está a chave de sua libertação.

Esse medo da solidão foi gravado em TODOS NÓS na mais tenra idade... por isso ele é tão impactante... TODOS SOFREM ISSO... por isso o homem vive como gado, em bando, em agremiações, em ajuntamentos... por isso a humanidade teme tanto os homens livres: eles expõe a covardia coletiva.


Outsider

14 setembro 2017

Abrace seu cagaço

Abrace seu cagaço, pois você nunca está sozinho... há ALGO em você; encontre isso e livre-se de uma só vez de todo cagaço e de toda falsa dependência.

O que você busca NUNCA ESTARÁ FORA; nunca estará em ninguém; nunca estará em parte alguma a não ser no mais fundo de seu coração; isso não é frase poética: ISSO É FATO! Encontre isso ou caminhe cada vez mais em direção à loucura.

Por isso seu bla bla bla bla bla bla de nada serve: AQUIETA-TE E SABE...

Você precisa perceber o foco de sua doença: A EXCESSIVA PREOCUPAÇÃO CONSIGO MESMO. Perceber que está preso no próprio umbigo e que não consegue olhar para fora de suas infantis preocupações; preso em suas memórias e conjecturas; preso nas falsas ideias de coisas e situações que pensa serem necessárias para que você esteja EM PAZ COM O PRÓPRIO ESPÍRITO....

De que adianta qualquer relacionamento, posição ou situação abastada quando não se tem o controle do Espírito, da mente e das emoções?

Qual é a única coisa necessária? É o relacionamento? É a grana? São as posses? O que as pessoas pensam a seu respeito?.....

Nada disso importa quando se está em paz consigo mesmo por saber QUEM REALMENTE SE É.

Só quem não se conhece, EM SUA NATUREZA REAL é que se preocupa com essas coisas falsas cridas pela insegura mente coletiva.

Out

19 julho 2017

A voz do coração

Tente escutar seu coração. É preciso deixar ressoar uma voz do coração, pois as vozes da mente se contradizem; nelas que giramos em círculo. São elas que atrapalham a escuta do coração. É PRECISO PENSAR PELO CORAÇÃO. A voz do coração é o insight libertador. A mente traz as mais absurdas ideias, quase sempre assustadoras, quase sempre de derrota. A mente fica sempre calculando, medindo, mas não chega num consenso esclarecedor. Por isso, nosso impulso precisa ser para aquietar a mente para que o coração se manifeste em sua TOTALIDADE. É pelo coração que se manifesta a paz que transcende toda tentativa de entendimento por parte do intelecto. Sem essa paz, não somos livres. A mente funciona no automático trazendo pensamentos que nada tem a ver com a realidade. Pensamentos bestas, bobos, que não ajudam em nada... Projetam memórias dispersivas, as quais servem para impedir a manifestação do silêncio contemplativo. 

Quando não temos a consciência do observador, somos facilmente hipnotizados pelo fluxo das imagens e suas decorrentes emoções. É o observador que funciona como que um "fio terra" no agora.                     
Ok! Chegamos até aqui: estamos absurdamente doentes mental e emocionalmente. Pode essa mente doente, por si mesma superar tal estado doente? 
                       
O lance é ler as emoções e os pensamentos, sem se assustar com a leitura. ALGO MAIOR precisa se manifestar, tipo um INSIGHT ESCLARECEDOR, que nos tire da consciência condicionada e nos devolva à Consciência Primordial incondicionada.  

A dissolução da consciência dependente não se dará pelo esforço da mente. O vício do desabafar não outorga a capacidade de amar. A dissolução da consciência egóica requer uma observação heróica. 

A mente adquirida pode, no máximo, fazer um excelente mapeamento de seu processo de adulteração. A transcendência da mente adquirida não se encontra nos limites de sua consciência.

"O coração humano não descansará até compreender quem, e o que ele é. Sem a visão de não-dualidade, você será forçado a continuar procurando." - Vedanta

Outsider

20 junho 2017

Escravo moderno

Outsider

Ego político

Outsider

Burguesia

Outsider

O poder da visão integrada

Outsider

Os imaturos e o amor

Outsider

Imaturidade

Outsider

Quem é você?

Outsider

Sonâmbulos críticos

Outsider

Conflito existencial

Outsider

Descontrolados controladores

Outsider

Materialismo cristão

Outsider

Leveza do Ser

Outsider

Relacionamentos

Outsider

Voto limpo

Outsider

Realidade aprisionada

Outsider

Sentido da Vida

Outsider

Balões do ego

Outsider

Limitação pessoal

Outsider

Bobagens

Outsider

Lidando com a opinião alheia

Outsider

Ciências sociais

Outsider

Krishnamurtinianos

Outsider

Brinquedos egóicos

Outsider

Estranhos

Outsider

Do sofrimento humano

Outsider

A ideia de pessoa

Outsider

Cólera

Outsider

Vazio

Outsider

Botões da vida

Outsider

Ilusão egóica

Outsider

Desejos sociais

Outsider

Segredos e mentiras

Outsider

Recado aos iludidos

Outsider

Políticos

Outsider

O ilusório poder da crença

Outsider

Eu te codependo

Outsider

Relacionamento codependente

Outsider

Dependência de relacionamento

Outsider

Experiência religiosa

Outsider

Lar Disfuncional

Outsider

Paixão e Relação

Outsider

Reparações

Outsider

Dependências

Outsider

Que sou eu?

Outsider

Mecânica Quântica

Outsider

Explicações egóicas

Outsider

Gostou? Então compartilhe!

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Postagens populares

Escolho meus amigos pela pupila

Escolho meus amigos não pela pele ou outro arquétipo qualquer, mas pela pupila. Tem que ter brilho questionador e tonalidade inquietante.

A mim não interessam os bons de espírito nem os maus de hábitos. Fico com aqueles que fazem de mim louco e santo. Deles não quero resposta, quero meu avesso. Que me tragam dúvidas e angústias e agüentem o que há de pior em mim.

Para isso, só sendo louco! Quero os santos, para que não duvidem das diferenças e peçam perdão pelas injustiças.

Escolho meus amigos pela alma lavada e pela cara exposta. Não quero só o ombro e o colo, quero também sua maior alegria. Amigo que não ri junto, não sabe sofrer junto. Meus amigos são todos assim: metade bobeira, metade seriedade. Não quero risos previsíveis, nem choros piedosos.

Quero amigos sérios, daqueles que fazem da realidade sua fonte de aprendizagem, mas lutam para que a fantasia não desapareça. Não quero amigos adultos nem chatos. Quero-os metade infância e outra metade velhice! Crianças, para que não esqueçam o valor do vento no rosto; e velhos, para que nunca tenham pressa. Tenho amigos para saber quem eu sou. Pois ao vê-los loucos e santos, bobos e sérios, crianças e velhos, nunca me esquecerei de que a "normalidade" é uma ilusão imbecil e estéril.

Oscar Wilde

QUE BOM QUE VOCÊ CHEGOU! JUNTE-SE À NÓS!